domingo, 4 de dezembro de 2011

Uma entrevista que mais parece um PAPO DE GAROTAS: conheça Renata - uma tokufã surpreendente


Como eu prometi, desde a última entrevista da Flavinha, que mais garotas apareceriam para contar um pouco da sua experiência como fã de tokusatsu. E então, preparados para conhecer a Renata Cezimbra, ou melhor dizendo para quem frequenta o Fórum Tokubrasil, eu estou falando da Lady.Carmilla.Trotsky. A nossa entrevistada de hoje (modo de falar, pois já a entrevistei tem basicamente umas duas semanas) tem apenas 23 anos, mora na região Sul do país (Porto Alegre – Rio Grande do Sul), no dia 21/01/2012 estará se formando em Letras - Português. Segundo ela, nunca trabalhou, mas quem sabe o que 2012 reservará para esta garota! Esperamos que grandes conquistas. Ela fez a seguinte revelação: “Sou fã de tokus desde menina, mas meu gosto estacionou quando eu tinha uns onze anos e voltou faz um ano e alguma coisa, desde que eu comecei a namorar”. O namorado dela é Luiz Armando, o mesmo é fã de tokusatsu.

Engraçado que antes de começar a entrevistá-la, foi ela quem me entrevistou, confessou-me que pensava que eu era mais jovem do que ela e tudo por causa do design do meu Blog, reconheço que parece de menina mesmo, lá pelos seus 20 aninhos (risos), quem dera voltar a ter essa idade! Ok, mas vamos a entrevista propriamente dita!


Tatiane Souza disse:
Por que afastou-se do Tokusatsu por tanto tempo? =D
Renata Cezimbra diz:
Comecei a estudar de manhã e à tarde eu tinha que fazer os temas senão a mãe me bronqueava, os “tokus” rarearam muito e a Manchete faliu em 1999. Aí acabei perdendo o foco nisso e passei para os vampiros e o terror quando a Record começou a exibir filmes de terror. E isso vem até hoje, mas aí misturaram-se os tokus, de novo, e surgiu o primeiro sentai com vampiros da história das fanfics,

Tatiane Souza disse:
Qual seu estilo preferido? E por quê?
Renata Cezimbra diz:
Kamen Rider e Super Sentai. Ambos têm uma ótima mistura de ação, drama, comédia, aventura e nos fazem refletir sobre algumas atitudes que tomamos com relação à nossa própria vida. Quem estuda Ética e Cidadania na faculdade não consegue ver mais nada da mesma forma. Nem os “tokus” escapam. Inclusive pensamos se faríamos o mesmo que os personagens e imaginamos que talvez um outro pensamento se encaixasse ali. Algumas vezes eu fico falando com a tela do pc como se o personagem pudesse ouvir. Pode isso?

Winspector
Tatiane Souza disse:
(Risos diante do comentário da resposta dada) Pode sim... eu faço isso sempre! Tem assistido as séries após 1999? Ou melhor, recuperou o tempo perdido ou está acompanhando somente as séries atuais?
Renata Cezimbra diz
No momento assisti Decade, Changeman e Dekaranger. Estou acompanhando várias outras de épocas variadas. E assisti Winspector e Solbrain. Me apaixonei perdidamente pelo Hiroshi Miyauchi nessa confusão. Quem não se apaixonaria por um chefe perfeito como aquele? E lógico, estou acompanhando um anime chamado Vampire Princess Miyu e um dorama chamado RH Plus. Estou acompanhando Gokaiger e Fourze. Devo dizer que estou amando ambas. E Ultraman é uma série “impossivelmente” adorável.

Tatiane Souza disse:
Pretende assistir a todos Sentais ou Riders? Ou somente o que te chamar atenção?
Renata Cezimbra diz:
Quero, mas com legendas porque não entendo um ovo de japonês. Só pra constar. Já assisti: Kamen Rider Decade, Changeman, Dekaranger, Winspector, Solbrain, Vampire Hunter D e Vampire Hunter D: BloodLust. Em suspensão porque o primeiro episódio assistido era só teste de legendas: Jetman (1/51), Kamen Rider OOO (1/48) e Kamen Rider Den-O (1/49) e Kamen Rider 555 (1/50). Assistindo: Gyaban (5/44), Jaspion (9/47), Machine Man (2/36), Spectreman (3/63), Ultraman Hayata (21/39), Ultraman Tiga (10/52), Vampire Princess Miyu (6/26), Yu yu Hakusho (23/112), Kamen Rider Fourze (9/??), Battle Fever J (2/52), Goggle V (10/50), Boukenger (12/49), e Gokaiger (36/?) (AMANDO!). Para assistir: Sharivan, Shaider, Jiraya, Jiban, Metalder, Cybercops, Garo, Bycrossers, Supaidaman, Sh15uya, Cutie Honey Live Action, Kaiketsu Lion Maru, Fuun Lion Maru, Vampire Host (Dorama), Vampire Knight (Anime), Vampire Knight Guilty (Anime), High School of the Dead (Anime), Hellsing (Anime), Franquia Tomica Hero Rescue, Franquia Kamen Rider (pelo menos as séries e filmes que tenho), Franquia Super Sentai (Pelo menos as séries que tenho completas ou incompletas, mas com a maioria dos episódios). Planejando baixar e ver: Franquia Ultraman, ainda que alguns eu demore a encontrar com legendas, e outras séries que me interessarem, incluindo Patrine, Pretty Guardian Sailor Moon, Don Drácula, Death Note, etc. Aceito MP's com sugestões, ^^. Na verdade todos os tokus me chamam a atenção de alguma maneira, só que uma legenda serve e muito.

Tatiane Souza disse:
Entendo... mas, quais seriam os principais elementos que um tokusatsu precisa ter para chamar a sua atenção e conquistar a sua preferência?
Renata Cezimbra diz:
Primeiramente, uma boa trama. Depois, atores que saibam encená-la. Terceiro: cenas de ação que te prendam. Mas se não é possível tê-las em todos os episódios, que eles tenham um roteiro que te interesse. Assistir toku é que nem aula: o professor tem que ser bom e saber chamar a tua atenção. Eu aprendi isso durante as duas cadeiras que fiz de estágio no fundamental e médio.

Tatiane Souza disse:
Muitos "garotos" costumam surpreender-se com o fato de descobri "garotas" que gostem e entendem de Tokusatsu. Qual a sua opinião sobre essa questão? 
Renata Cezimbra diz:
Quanto mais gente descobrir a maravilha que é o tokusatsu, muito melhor. Se ele voltasse á televisão e pudesse ser uma alternativa a porcaria da TV aberta atual, eu escolheria toku sem pensar duas vezes. Eu redescobri e estou feliz demais por ter feito isso. 

Tatiane Souza disse:
OK! Podemos dizer então que de alguma forma o Tokusatsu revolucionou a sua vida?
Renata Cezimbra diz:
Sim, deixou-me bem mais feliz. Ainda, posso ‘falar mal’ muito os vilões, claro que, frequentemente, minha mãe me manda calar a boca por conta do palavreado que uso.

Tatiane Souza disse:
(Muitas risadas) Muito interessante isso! Você teria uma vilã ou um vilão "detestável"?
Renata Cezimbra diz:
Ahames e McGaren, até o momento. E faço uma menção especial ao Agente Abrella porque gente ambiciosa me dá ódio. E não sei se devia, mas falo também da Shizuka, de Boukenger, que é para ser uma ‘messalina’ fofolete.

Tatiane Souza disse:
E fazendo um contra-ponto, quais seriam os seus mocinhos ou suas mocinhas preferido( a )s?
Renata Cezimbra diz:
As garotas de Changeman, Dekaranger, Boukenger e Gokaiger e os garotos das mesmas séries. Como não podia deixar de mencionar, o chefe Masaki entra nisso.

Tatiane Souza disse:
Você costuma criar histórias envolvendo seus gêneros televisivos preferidos não é?
Renata Cezimbra diz:
Sim, tu deves ter visto as minhas fics.
Tatiane Souza disse:
Vi, sim! Já tem muito tempo que escreve? Qual teria sido o seu primeiro estímulo?
Renata Cezimbra diz:
Faz um bom tempo e minha primeira fic efetiva foi uma de terror de CSI. Meu estímulo primeiro foram os filmes de terror antigos da Hammer e Amicus. Filmes que eu comecei assistindo quando conheci uma comunidade do ator Christopher Lee e um amigo meu chamado Cesar.

Tatiane Souza disse:
Já teve algum tokusatsu que lhe serviu como um tema gerador? 
Renata Cezimbra diz:
Acho que os que assisti até agora, ...

Tatiane Souza disse:
Se você tivesse que criar um Tokusatsu hoje, para a TV brasileira, qual estilo predominaria e que elementos você buscaria "Off-toku"? 
Renata Cezimbra diz
Um estilo que prezasse a inteligência de quem está assistindo e que mantivesse o interesse do público. Os elementos off-toku que eu usaria envolveria drama, aventura, lições de vida, um pouco de comédia. Mas acima de tudo isso, eu gostaria que esse toku desfizesse alguns estereótipos que, com franqueza, me irritam profundamente.

Tatiane Souza disse:
Quais seriam?
Renata Cezimbra diz:
Todos os existentes, verdade seja dita. Eu sou muito exigente e até mesmo uma chata de galocha. Penso que os estereótipos, especialmente envolvendo atletas e mulheres que se destacam pela beleza, prezam demais o preconceito e eu sou totalmente contra isso. Vamos dizer que eu me cansei de ver isso e decidi me revoltar pelas palavras. Afinal, como disse Clarice Lispector, "a palavra é meu domínio sobre o mundo" e ela é nosso melhor modo de rebelar-se contra aquilo que detestamos.

Tatiane Souza disse:
É verdade! Uma pena poucos conceberem tokusatsu nesse grau de percepção. Muitos costumam ver apenas como pura diversão, sem olhar o outro lado... e nem se há outro lado!
Renata Cezimbra diz
Eu acredito que existe outro lado e que os tokusatsu podem até ser um arcabouço que baseie uma discussão sobre os limites entre a moral e a ética. Só que Carranger e Go-Onger são dois problemas que talvez não tenham resolução, -*-.

Tatiane Souza disse:
Ah... esse comentário, eu não posso perder... Então... por favor, comente a respeito... rsrs
Renata Cezimbra diz:
Os dois passados ou só o primeiro? (O.O).

Tatiane Souza disse:
Os dois...
Renata Cezimbra diz:
Primeiro, existem algumas situações em tokusatsu onde há um tênue limite entre a moral e a ética dos personagens. Exemplo: no episódio 38 de Gokaiger o Gai e os outros estão procurando o Marvelous e eles discutem sobre o fato do capitão ter jogado eles fora do navio com o intuito de protegê-los. Eles querem achar isso certo, mas no fundo eles não querem ser simplesmente a tripulação do capitão, afinal equipe que é equipe trabalha sempre junta. Mas aí temos o pensamento do Marvelous, que ele não quer ver os amigos dele machucados ou sofrendo, ou seja, ele prefere "carregar a cruz" sozinho. Só que os outros querem fazer isso junto com ele e não ficaram nada felizes pela decisão do capitão. Aí se tem um conflito entre os limites éticos dos personagens. A parte moral fica meio de fora porque em hora de batalha a gente não pensa em muita coisa.

Tatiane Souza disse:
Adoro essa visão, mas muitas vezes, algumas pessoas têm dificuldade em perceber, ou até mesmo, fazer essa relação.
Renata Cezimbra diz:
O professor André, que me dava aula de Ética e Cidadania, nos deu os seguintes conceitos de moral e ética: a moral é aquilo que a sociedade impõe e que devemos seguir, de uma certa forma. A ética, por sua vez, é no que acreditamos. É isso que eu penso que os personagens de toku possuem, uma ética extremamente forte, algo no que eles realmente acreditam. Tanto é que, quando o monstro morre perto do fim do episódio, nenhuma criança japonesa fica chocada, tu já percebeste? O monstro tem que morrer porque isso é necessário para evitar que outros tantos sofram. Moralmente matar alguém é errado, mas dependendo do contexto, isso "passa batido".

Tatiane Souza disse:
Sempre considerei a visão oriental muito bem concatenada com a filosofia, ciência, literatura... Costumo dizer de Kamen Rider Hibiki é um ensaio poético com elementos filosóficos muito fortes na construção da trama... e já prometi a alguns amigos que vou falar sobre isso em um post específico. Fico extremamente feliz, quando encontro outra mulher fã de tokusatsu e que faz tal leitura... sobre as séries.
Renata Cezimbra diz
Considerando que, para se assistir um toku, é preciso ter a mente aberta e compreender certos conceitos da cultura oriental, isso faz sentido.

Tatiane Souza disse:
Com certeza, mas, em alguns momentos é possível ver algumas visões distorcidas e como você mesmo mencionou, anteriormente, estereotipadas sobre tal tema.
Renata Cezimbra diz:
Diria que isso é até excessivo.

Tatiane Souza disse:
E ao que você atribui essa distorção?
Renata Cezimbra diz
Sinceramente, acho que pelo fato de que muita coisa que conhecemos vem dos EUA e como sabemos, os americanos gostam de parodiar as coisas e fazer suas versões próprias, vide PR (Power Ranger) desde 1992. E claro, o fato de o humorismo fazer um MONTE de piadas com japoneses e não ouso dizer qual a mais recorrente. Eu assisti Power Rangers por longos anos da minha vida, (-_-)'. Sinto até vergonha de assumir isso. Embora meu namorado me diga que não devo julgar os livros pelas capas e que algumas séries dessa franquia são boas. Ele adora RPM, embora eu ache o conceito dela meio pesado, considerando que é a versão americana de Go-Onger.

Tatiane Souza disse:
Não tenha vergonha, pois não há como criticar se você não conhecesse de fato a produção. Acredito que devemos conhecer para ter basicamente um perfil ou uma amostra de tal conteúdo. Não considero Power Rangers de todo ruim, aliás, não costumo dizer que assisti nenhuma produção "horrível" de tokusatsu. Podemos classificar as produções como aceitáveis, razoáveis, com falhas perdoáveis, ou como uma construção a “crítica”. Porém, há pessoas que se resumem a dizer que odeiam ou que não gostam, ou ainda, que simplesmente é uma "porcaria" tal produção. Uma coisa precisa ficar bem clara a maioria das produções visa o lucro, mas claro que há um jeito inteligente e bem curioso de se fazer isso. Os japoneses, melhores do que os americanos sabem muito bem alinhar humor, drama, suspense e ação de forma que pode tornar uma trama mais voltada para as crianças, adolescentes, ou adultos... apesar que seu foco sejam ainda as crianças. O que conta mesmo é as temáticas trabalhadas.
Renata Cezimbra diz
Não existem produções horríveis, o que existe são épocas e o que se podia fazer nelas. Por exemplo, os primeiros Kamen Riders tem uns uniformes que doem nos olhos, mas as séries são clássicas. Esse comentário confirma o que eu disse. Os japoneses sabem como ninguém dosar os gêneros e acho que depende também da sensibilidade de quem assiste. Eu, por exemplo, chorei feito uma criança com a morte do Barizorg pelas mãos do Joe e em vários episódios de Changeman, Dekaranger, Winspector e Solbrain. E fiquei muito ‘chateada’ com as situações do anime Hanakuyo.
Tatiane Souza disse:
As produções dos anos 70, 80 e 90, cada uma em sua respectiva época, foram brilhantes ou inovadoras de alguma forma...
Renata Cezimbra diz:
Nisso eu concordo plenamente e acho que essas séries merecem ser legendadas.

Tatiane Souza disse:
A visão muda com o tempo... mas, na época de seus lançamentos era o que se tinha disponível e de atrativo. Hoje consigo diferenciar essas produções porque me permitir ter esse "olhar clínico". Contudo, são poucos que percebem tal relevância. Infelizmente!
Renata Cezimbra diz
Se não há educação, não há sensibilidade crítica.

Tatiane Souza disse:
Isso perpassa também pela construção da moral e dos valores, os quais se perderam com o tempo. 
Renata Cezimbra diz:
É isso que falta inclusive aos alunos e muitos professores de hoje.

Tatiane Souza disse:
Educação hoje em dia é artigo de luxo praticamente! Com certeza!
Renata Cezimbra diz
Ou sucateado dependendo de onde tu estás.

Tatiane Souza disse:
E tudo porque a instituição "família", hoje em dia, faliu! Virou refém do modismo... da acomodação, do liberalismo (sem conexão)... e da banalização!
Renata Cezimbra diz:
Se fôssemos discutir isso, ficaríamos a noite toda aqui.

Tatiane Souza disse:
Com certeza! Isso daria uma tese de mestrado e doutorado incrível! (^_^) Isso nem seria mais uma entrevista... mas... um Papo de Garotas... como poderia dizer...
Renata Cezimbra diz
Considerando que ambas somos profissionais que lidam com alunos.
Tatiane Souza disse (01:06)
=D E que algumas pessoas poderiam ficar perdidas, diante de alguns assuntos debatidos por falta de contato... Mas, com certeza dará uma postagem incrível e bem reflexiva!
Renata Cezimbra diz
Eu adoraria, (*-*). É, ^^. Acho que ainda temos um bocado de perguntas e que preciso comentar a outra frase, sobre os sentais comédia. Passando para os "problemas sem resolução" chamados Carranger e Go-Onger. Primeiramente, Carranger é assumidamente uma paródia do gênero e inclusive salvou a franquia após o fracasso de Ohranger, o que devo dizer até agora não entendi como um sentai assim fracassou. Já Go-onger é pra ser algo mais escrachadão, coisa meio anime de comédia, meio sentai, meio doideira pura. Acho que nem por isso é ruim, apenas é preciso ver com os olhos críticos cômicos.

Tatiane Souza disse:
É isso aí! Isso mesmo, mesmo assim, há pessoas que se prendem a detalhes que seriam insignificantes a essa construção... basicamente!
Renata Cezimbra diz:
Eu só consigo comentar isso desses dois, não tem muito que dizer exceto que o Kyosuke Jinnai deve ter algumas mil camisas do mesmo estilo, pois 15 anos depois ele não mudou de roupa, ainda, (risos)...

No meio do nosso meio papo de garota e entrevista comentamos um dos assuntos mais badalados nas duas semanas passadas, o ataque aos fansubs, não o postarei aqui na íntegra pelo fato que esse assunto já teve o que render, ocupou espaço demais nas redes sociais, blogs e sites, perdemos algumas fontes preciosas de séries legendadas, alguns desistiram, outros estão reorganizando a casa... Enfim, a bagunça foi grande e assim todos os tokufãs ficaram prejudicados. Comentamos o quanto ficamos chateadas com o ocorrido, a falta de noção de alguns e refletimos sobre o seguinte ponto: Porque se queremos tokusatsu aqui, que seja pela internet, esses conflitos entre subbers tem que parar.

E o nosso desejo é que tudo volte ao “normal” em breve! Não sei de haverá paz entre eles, mas pelo menos respeito aos demais tokufãs seria bem justo! Bem é isso! Meu primeiro e único comentário sobre o ocorrido, pois assuntos como esse não merecem muito ibope. Vamos voltar ao que interessa...

Tatiane Souza disse:
Humm... Dizem que 2011 foi o ano do tokusatsu: 35 anos dos Super Sentais, 40 anos dos Kamen Riders, Garo 2ª fase... em 2012 vem aí o filme 45 anos dos Ultras.... Qual a sua opinião a respeito?
Renata Cezimbra diz:
Só pra constar, a primeira série de Ultraman foi em 1966, então esse também é o ano do Ultraman. Acho sinceramente que esse é “O ano dos tokusatsu”, afinal, com três franquias MARAVILHOSAS completando anos de vida o ano não podia ser menos que isso. E claro, o primeiro tokusatsu adulto da história do Japão ganhando uma merecida segunda temporada se tornou a coroação de 2011. Eu pelo menos penso que Garo é bem mais adulto que todos os tokus que vi até hoje, considerando os comentários que vi sobre. Ainda verei a série para falar sobre isso.

Tatiane Souza disse:
De fato, mas quis me referir aos filmes comemorativos!
Renata Cezimbra diz:
Os filmes eu não vi ainda, mas estão fazendo ótimos comentários sobre. Não vi por puríssima falta de tempo porque meu TCC me tirou o sangue.

Ultraman Saga vem aí!
Tatiane Souza disse:
http://tatisatsu.blogspot.com/2011/11/trailer-do-filme-ultraman-saga-45-anos.html do Ultraman ainda será em março do ano que vem! Let's Go Kamen Rider foi um belo resgate, muito bom sem dúvida! O do super Sentai mega emocionante de arrepiar e fazer o coração bater mais forte!
Renata Cezimbra diz:
Nossa, estranho, os japoneses têm uns hábitos meio estranhos com relação a aniversário de franquia, O.O Gokaiger estreou esse ano quando os 35 anos de Super Sentai foi em 2010, afinal, o primeiro sentai foi em 1975. Considerando a classificação um tanto tardia de Goranger como o primeiro SS.

Família Ultra
Durante esse assunto voltamos a debater sobre as séries que são legendadas aqui no Brasil, a falta que sentimos de alguns projetos dedicados a família ULTRA. A conversa precisou ser editada e suprimida, primeiro a pedido da Renata e, segundo, porque mais uma vez começamos a papear saindo do perfil da entrevista! Então, vamos direto ao ponto que retomamos a entrevista...

Tatiane Souza disse:
E a rádio tokusatsu? Você conhece? Costuma escutar?
Renata Cezimbra diz:
Eu não escuto muito porque tenho um monte de tokusongs no micro e no MP4, mas AMO essa rádio com certeza!

Tatiane Souza disse:
Mas, já escutou os programas ao vivo? Com os DJs?
Renata Cezimbra diz:
Não tive essa oportunidade, ainda. Como falei anteriormente, o TCC não me deixou fazer muita coisa por um bom tempo.

Tatiane Souza disse:
Hummm... mas, precisa escutar e conhecer a galera!
Renata Cezimbra diz:
Isso eu farei certo! Como eu poderia perder.

Tatiane Souza disse: 
Entrou no Fórum quando?
Renata Cezimbra diz:
25/01/11. E não me arrependo nenhum momento de ter feito isso. Por sinal, eu estava acompanhando Winspector. E tinha me apaixonado por um certo chefe policial charmoso até o último fio de cabelo e lógico, suspirando platonicamente pelo seu ator. *-*

Changeman
Tatiane Souza disse:
Qual seu tokusatsu preferido? 
Renata Cezimbra diz:
Até o presente momento, Changeman, *-*. E acho que vai permanecer assim, porque esse sentai é tão belo.

Solbrain
Tatiane Souza disse:
Qual tokusatsu você reeditaria?
Renata Cezimbra diz:
Eu detesto admitir, mas "Solbrain" eu reeditaria alguns aspectos em relação aos episódios que falam sobre mau uso da ciência. Não que esses episódios específicos sejam ruins, só que achei que sua execução não foi tão perfeita como poderia ter sido.

Tatiane Souza disse:
Entendi! Super Sentais ou Kamen Riders? Por quê?
Renata Cezimbra diz:
Super Sentais. Primeiro, porque não vi todos os Kamen Riders que poderia ver. (E, diga-se de passagem: vou usar as férias para tirar o atraso.) E principalmente, porque os sentais sempre passam a ideia de uma profunda e linda união entre pessoas, perseverança, esperança, amor, amizade, harmonia, paz, bondade e todos os outros bons sentimentos. O SS nos faz pensar nas pequenas coisas da vida que muitas vezes ignoramos.

Tatiane Souza disse:
E os Metal Heroes? O que significa para vc?
Renata Cezimbra diz:
Acho que os Metal Heroes são ótimas séries que também podem servir como uma base de discussão sobre moral e ética, pois nessas séries vemos muitas vezes como uma decisão pode afetar quem está na tua volta. E claro, a coragem dos protagonistas, que muitas vezes tem que enfrentar um grupo gigantesco de vilões completamente sós, vide Metalder, em que Hideki Kondo só tem uma amiga humana, um cachorro robô e uma moto. Haja coragem e persistência para fazer tanto.Se bem que, o final dessa série deixa a gente descompensado de tão triste.

Tatiane Souza disse:
Verdade! Defina tokusatsu.
Renata Cezimbra diz:
Nossa, uma perguntinha difícil, mas, acho que posso respondê-la com uma certa facilidade: o tokusatsu é uma lição profunda de humanidade que nos ensina a valorizar as pequenas coisas da vida.

Tatiane Souza disse:
=D Você consegue se imaginar em algum tokusatsu? 
Renata Cezimbra diz:
Eu consigo me imaginar sim, mas, em um tokusatsu existente?
Tatiane Souza disse:
Qual seria?
Renata Cezimbra diz:
Em Changeman, chutando as bundas de soldados hiddler e metendo a mão na cara da Ahames, uns socos no Giluke e um Rider Kick no Bazoo. 

Tatiane Souza disse:
Se você fosse uma personagem de tokusatsu... como seria sua personalidade e quais poderes teria?
Renata Cezimbra diz:
Eu seria com certeza alguém com personalidade forte e determinada. Usando uns versinhos do grande Teixeirinha aqui do RS: "Eu simplesmente só queria ser um homem qualquer que tivesse o poder para dar alegria a tantos corações." (Não achei o link da letra da música "Um mundo de amor".)

Tatiane Souza disse:
^_^ E, como você definiria a Renata Cezimbra?
Renata Cezimbra diz
Uma garota sonhadora que recuperou o melhor da infância e que no meio dessa gama de histórias chamada tokusatsu encontrou o grande amor de sua vida. Eu diria também que desejo passar aos meus filhos e alunos o quanto o tokusatsu pode ser importante, não importa como ele seja.

Tatiane Souza disse:
Você já criou algum alter ego? 
Renata Cezimbra diz:
Desculpa, mas como assim? Ai, só eu pra não entender direito uma pergunta dessas, (-_-)'.
Tatiane Souza disse:
Um personagem ...
Tatiane Souza disse:
A Lady do fórum, você ver como nick ou alter ego? "Uma personagem que a impulsiona a ser mais forte e mais tirada... essas coisas"
Renata Cezimbra diz:
Ah, é que eu costumo usar a palavra personagem apenas. A Lady Carmilla Trotsky foi uma brincadeira da época da febre fake no Orkut e por um tempo meu perfil de Renata se misturou à condessa vampira Carmilla. E acho que ainda se mistura, considerando que meu Sentai Nightman tem personagens vampiros e toques sobrenaturais.

Tatiane Souza disse:
Já pensou em publicá-lo?
Renata Cezimbra diz:
Não, pelo menos não ainda. Acho que prefiro esperar, talvez melhorar a história.

Tatiane Souza disse:
Você se considera uma pessoa perfeccionista?
Renata Cezimbra diz:
Não, com sinceridade, eu não sou perfeccionista ao extremo. Somente quando escrevo.

Tatiane Souza disse:
E quanto a manias? Você teria alguma?
Renata Cezimbra diz:
Acho que só de ficar colocando os objetos em linha reta. 

Tatiane Souza disse:
Interessante! E defeito? Tem algum? Ou não veria como um defeito?
Renata Cezimbra diz:
Meus piores defeitos com certeza são perder a paciência com facilidade e ser muito desaforada quando estou “p” da vida com alguma coisa.

Tatiane Souza disse:
Um tokusatsu para arrancar-lhe um sorriso ...
Renata Cezimbra diz:
Ultraman Hayata, como se o mesmo fosse um príncipe vindo em um cavalo branco, *-*.

Tatiane Souza disse:
Uma lágrima...
Renata Cezimbra diz:
Changeman, com alguns de seus episódios sendo capazes de derreter o mais gelado dos corações.

Tatiane Souza disse:
Um Tokusatsu para fazê-la voltar no tempo...
Renata Cezimbra diz:
Battle Fever J, com todo o seu estilo da década de 70, que eu amo, *-*.

Tatiane Souza disse:
E para levá-la até o futuro...
Renata Cezimbra diz:
Timeranger, que eu ainda vou ver. Mas que eu já adoro porque temática de viagens no tempo é comigo mesma. Lindo, maravilhoso e profundamente feminino, como só nós mulheres sabemos ser, *-*. Mas nada contra os homens que possuem uma delicadeza mais profunda.

Tatiane Souza disse:
Tenho a impressão que vou ter muito trabalho para editar esta entrevista, mas vou gostar muito! Afinal de contas... adoro papos inteligentes...
Renata Cezimbra diz:
*-*, obrigada pelo "papos inteligentes". Me senti muito honrada agora.
Tatiane Souza disse:
Mas, é verdade! 

Tatiane Souza disse:
Gostaria de deixar uma mensagem final para os tokufãs?
Renata Cezimbra diz:
Quanto mais fãs o tokusatsu tiver, melhor. Ainda, cada tokusatsu existente deve ser visto com o máximo de carinho e sensibilidade possíveis, pois só assim podemos compreender a essência dos mesmos. E essas séries representam algo que infelizmente falta muito nos dias de hoje: o amor pelo próximo.
Tatiane Souza disse:
Muito obrigada, Renata!
Renata Cezimbra diz:
De nada.

------------------------------------------------------
Posso dizer que a entrevista foi bem agradável, acredito que também pelo fato de muitas vezes parecer um bate papo bem descontraído entre duas garotas que gostam de tokusatsu! Ficou extensa, mas acredito que bem proveitosa!

Pois, então, amigos! Pouco a pouco estarei apresentando mais garotas que gostam e entendem de tokusatsu, sim! Gostaria de agradecer a Renata pela paciência e disponibilidade! Espero que possamos desenvolver juntas algum texto sobre tokusatsu! Quem sabe no futuro!
Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial

Um comentário:

  1. Adorei a entrevista Taty, essa garota ai mostrou que entende e bem de tokusatsu muito mais que muitos garotos que se dizem conhecedores do assunto.

    Parabéns mais uma vez.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! Sua opinião é muito importante! Compartilhe conosco suas ideias! O Blog Tatisatsu agradece...