quarta-feira, 12 de novembro de 2014

"Eu passei meses “projetando” o TokuDoc, estou dando o meu melhor!" - Danilo Modolo

Toku Doc - um Projeto que só tem a crescer!
Se alguém me perguntar, por que essa maratona de entrevistas com tokufãs? Eu responderei tranquilamente, porque tem muito tokufã fazendo um trabalho bem bacana expandindo o universo tokusatsu, criando laços de amizade e intensificando muitos conhecimentos e diversas curiosidades a respeito das produções japonesas que fizeram a nossa alegria na nossa infância e, apresentando as novas séries para aqueles que ainda não as conhecem. Essas entrevistas são uma forma de dizer a esses tokufãs, muito obrigada, continuem se esforçando.

O meu entrevistado de hoje é o Danilo Modolo, o responsável pelo fantástico projeto denominado Toku Doc, em Enciclopédia “Viva” a respeito do Tokusatsu, que tem como recurso principal a divulgações das informações por meio de vídeos. A qualidade das imagens, do áudio, a preocupação na lapidação das informações pesquisadas, a concatenação de ideias as quais são veiculadas nos canais. Trata-se de um trabalho árduo e inédito em nosso país. E o melhor de tudo é feito por um tokufã! A conversa com o Danilo foi breve, mas de grande significado tenham certeza absoluta.

Taty - Danilo, conte-nos um pouco sobre a sua relação com as séries de tokusatsu. Como elas entraram em sua vida e como permanecem até hoje?
Danilo - Eu tinha meus 7 ou 8 anos de idade e a amiga de uma tia era dona de uma locadora de fitas VHS. Em um final de semana os amigos se reuniram, e ela levou para a criançada assistir, como teste, umas fitas de heróis coloridos que tinham acabado de chegar. E lá estavam Changeman e Jaspion. Claro, piramos... Meses depois estreavam na Manchete e daí pra frente, todos conhecemos a história.

Taty - Por que o universo tokusatsu o fascina? E por que decidiu criar um canal no youtube falando sobre isso?
Danilo - Gosto demais da criatividade, das ideias, do desenvolver de cada temática e, claro, uniformes, trilhas sonoras, dramas... Difícil listar motivos específicos, o conjunto da obra é o fascinante.
Trabalho como designer e editor audiovisual há bastante tempo, sou formado em rádio e televisão e faço o que vocês veem no TokuDoc a muitos anos, mas em outros meios. Inclusive dando aula nessa área.
Eu tinha outros planos para o youtube, mas na hora de concretizar, surgiram ideias parecidas com as minhas em outros canais. Era importante ter um motivo forte para esse canal e com assuntos que eu já tivesse uma boa base. Não havia nada ligado ao universo tokusatsu sendo abordado dessa forma, e a ideia de ser o único canal do mundo que fala exclusivamente sobre esse tema me animou.

Taty - No início deste ano você entrou em contato comigo mencionando que estava iniciando os trabalhos com o TokuDoc. Como você encontrou a FanPage Tatisatsu? Já conhecia o Blog?
Danilo - Desde que a internet existe no Brasil eu busco sobre o tema, e quem não conhece a Tatisatsu?  (risos) Muito é culpa disso, das revistinhas Herói, os fansubs, os sites que disponibilizam os downloads, outros que dão notícia, sem eles não estaríamos conversando.

Mesa de Edição
Taty – Obrigada! Mas, realmente, você tem razão tudo nasceu há muito tempo... hoje só estamos dando continuidade de uma forma mais expansiva.  E por falar em hoje! Atualmente, o TokuDoc conquistou o seu espaço na tokunet e pouco a pouco está constituindo em uma bela referência para os tokufãs. O que isso significa para você? Sempre idealizou que o projeto ganhasse essa dimensão ou aconteceu tudo naturalmente?
Danilo - Eu passei meses “projetando” o TokuDoc, além disso, estreou com 3 vídeos, e cada vídeo leva um bom tempo para ser formatado e finalizado. Estou dando o meu melhor, e cada novo like no facebook ou youtube é um pagamento e um respiro positivo por vídeo lançado.
A intenção do TokuDoc é relembrar para quem já assistiu a série ou fazer a pessoa se interessar em assistir, e se alguém diz que assistiu tal série porque viu meu vídeo ou que conheceu mais por causa dele, eu durmo feliz.
Mas não posso negar que é um prazer, postar um vídeo que derruba lendas ou mostra a informações além do Wikipédia. O TokuDoc tem materiais únicos na tokunet brasileira, os vídeos de Cybercop (que explica a lenda da unidade Vênus e o nome de Lúcifer), do Shogo (Marte), do Ai Takano (o cantor da trilha de Jaspion) entre outros, são exemplos disso, até então tudo era muito raso, e com essas produções sinto que deu pra acrescentar alguma coisa aos fãs brasileiros.

Taty - Eu costumo dizer que tenho séries de tokusatsu que marcaram diversos momentos de minha vida em épocas diferentes, em razão de suas tramas diversificadas. Para você, qual série foi mais: dramática, divertida, romântica, surpreendente e inovadora?
Danilo - É bem isso mesmo, momentos. A mesma série assistida anos atrás tem um sabor diferente se você assiste hoje. Por isso é difícil listar a melhor ou pior, a mais legal ou a mais enrolada.
Um exemplo foi um vídeo lançado pelo TokuDoc sobre “as séries mais legais que passaram no Brasil”. Em primeiro ficou Flashman, muitos discordaram e insistem que a mais legal foi Jaspion ou até o Rider Black. São séries bem diferentes, como dizer qual realmente é a melhor, se cada um absorve de uma forma, não é?

Taty - Na sua opinião, por que as séries Kamen Rider conseguem seguir uma linha mais coesa dentro da proposta a qual se destinam, mesmo trazendo inúmeras referências de séries clássicas, do que os Super Sentai que oscilam muitas vezes entre temáticas inovadoras e já utilizadas, perdendo muitas vezes o seu verdadeiro foco?
Danilo - Grana, comércio, exportação do produto... essas coisas. As duas franquias que você comentou seguem a mesma linha há anos. Os Riders também mudaram bastante da era Showa pra Heisei. As infinitas formas e o desenrolar das histórias são bem diferentes do que víamos até os anos 90. Os Sentais, como são pensados pra vender no mundo todo por causa dos Power Rangers, foram mudando e se recriando, mas os elementos típicos de cada franquia ainda são usados sempre. Fourze é um Rider que pode ser usado como exemplo, pois segue muito parecido com as primeiras temporadas de Power Rangers, usando colégio, adolescentes, poderes que surgem do universo, etc... assim como Go-Busters não foi americanizado pois era muito diferente do que se vende como Power Rangers.
Nós, quando crianças, nos contentávamos com as espadinhas de plástico e máscaras com furinhos e elástico. Hoje as crianças querem mais, tem que ter sons, cores, tecnologia... Se as coisas não se adaptam ficam obsoletas e desinteressantes. Esse é o verdadeiro foco pra eles, cabe a nós apenas consumir ou não.

Taty - Tem acompanhado as séries atuais? O que pensa sobre elas?
Danilo - Sou um cara paciente, não acompanho as séries em tempo real. Quando a série atual está acabando, aí sim, penso em começar a ver. Gosto de “devorar” e assistir no meu tempo, não no tempo da TV japonesa ou dos uploaders, (risos).
O que eu penso? Eu gosto, não vejo problemas se a série vai americanizar, se vai ter outro “Tsurugi” ou um “Right” no comando, porque no fim, tudo faz parte de um contexto e o conjunto final da obra me contenta.

Toku Doc - Uma excelente opção para quem quiser conhecer melhor o universo tokusatsu
Taty - Se você pudesse escolher 5 séries inéditas que ainda não foram exibidas aqui no Brasil, para serem transmitidas na TV aberta, quais seriam e por quê?
Danilo - (Que difícil isso Dona Satsu!) Não vale resumir essa lista escrevendo “todas”?  (risos)
Farei um pensamento comum e não somente pessoal...
Poderiam ter passado mais 1 ou 2 riders, diferentes dos “Blacks”, assim a base do pessoal seria outra, tem gente que por causa da exibição só destes dois, ficou com a impressão de que é uma série isolada e ainda não sabem que Kamen Rider é uma franquia com décadas de existência.
Poderiam ter exibido Exceedraft pra termos o final da trilogia.
E por último, poderiam ter passado os filmes, especiais e os capítulos finais das séries, assim o ciclo se fechava muito melhor.


Taty - De tokufã para tokufã, deixe aqui a sua mensagem.

Danilo - Agradeço demais a colaboração, o acolhimento e o apoio com o TokuDoc. Fico muito feliz que as pessoas que seguem o trabalho do canal, confiam no conteúdo e sempre pedem mais. E principalmente aos que fazem questão que a TokuNet tenha conteúdo e espalham os vídeos.



Taty - Danilo, muito obrigada pela disponibilidade e pelo carinho que tem pelo Tatisatsu. E mesmo achando que eu possa não conhecer muito bem o seu trabalho, por não acompanhar a todos os 39 vídeos já postados, acompanhei os primeiros e tenho certeza que a qualidade não mudou. Sucesso cada vez mais!
Danilo - Fiquei mega contente que você me incluiu nas suas entrevistas! Valeu por me convidar!

Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial

3 comentários:

  1. A melhor entrevista que já li na festa do Tatisatsu. Parabêns Taty- Hime e Danilo Modolo por tratarem de forma tão bacana e única, os nossos heróis Japas.
    #Vidalongaaotatisatsu
    #VidalongaaoTokudoc
    ^_^

    ResponderExcluir
  2. Muito boa essa entrevista, o Tokudoc é um baita trabalho fala das series de um modo muito bacana e informativo. E parabens pra vc Taty, pela condução das entrevistas

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário! Sua opinião é muito importante! Compartilhe conosco suas ideias! O Blog Tatisatsu agradece...